O poder do dinheiro

10-09-2004 00:06

O dinheiro, mais concretamente o Euro, é algo que todos nós conhecemos e com o qual lidamos diariamente, por isso achamos que é um tema importante… vamos pensar um pouco sobre ele.

O dinheiro é um meio de troca de valores e por si só não tem praticamente valor, apenas tem um valor representativo de uma determinada quantia. Ou seja, quando tens uma nota na tua mão na realidade o custo de produção dessa nota é irrisório em comparação ao valor dos materiais que podes comparar através dela.

Na realidade, o “valor” que normalmente damos ao dinheiro é superior ao que ele tem na realidade. Embora seja algo concreto, até certo ponto podemos dizer que o VALOR do dinheiro é abstracto.

A Bíblia, desde o livro de Génesis, relata-nos imensas passagens nas quais nos ensina a viver e a saber lidar com o dinheiro.

 

- O dinheiro é um instrumento, não uma necessidade

Creio que este ponto é importante, o dinheiro não é um objectivo, mas sim um instrumento, um meio, um intermediário, para obteres algo ou atingires um objectivo. Devido a este “poder” ilusório, muitas vezes acabamos por não ver as coisas com clareza e trocamos as prioridades. Muitas  vezes nós vivemos uma vida para ter dinheiro em vez de VIVERMOS uma VIDA. Se pensares bem, é um bocado “tonto”, tanto esforço para ter algo que na realidade não tem realmente valor!!!!

 

- Os perigos escondidos

A Bíblia, através do Rei Salomão em Eclesiastes 5:10, chama-nos à atenção para alguns perigos ligados ao dinheiro. “O que amar o dinheiro nunca se fartará de dinheiro; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda: também isto é vaidade.”. Creio que não é necessário qualquer comentário. Se pensares um pouco sobre este versículo, percebes claramente que ele é extremamente actual e real. Este versículo também nos chama atenção de um facto importante: O que é que nós amamos? Não podemos trocar prioridades. O grande mandamento que Deus nos deu através do Seu Filho foi: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento” Mateus 22:37.

Em I Timóteo 6:10 lemos: “Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se trespassaram a si mesmos com muitas dores.” Já viste os perigos que corremos se nos iludirmos? Com alguma frequência ouvem-se noticias de pessoas que sofrem depressões e algumas chegam mesmo a tentar se suicidar devido a problemas financeiros, porque perderam o que o seu coração amava.

Muitas vezes pensamos que temos pouco… e que os outros têm mais que nós... mas o que têm eles afinal? Um telemóvel de 3ª geração, um computador com 50 gigas de RAM, uma mota nova, uma piscina… ou um monte de papel colorido e metal? Será que isso é o mais importante??? Jesus alertou-nos que ele satisfaria todas as nossas necessidades... Jesus prometeu-nos: “... buscai primeiro o Reino de Deus, e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas...” Ele é o Rei de todo o ouro, e prata.

Irás ver, por exemplo, que Jesus falava inúmeras vezes nos evangelhos, principalmente em Mateus (Mateus não foi um colector de impostos?, interessante!!!), sobre os perigos e como deve ser a nossa relação com o dinheiro. Desafio-te a leres Mateus 6:19-34.

 

- A arte de gerir!

Também somos chamados à atenção na Bíblia para o valor de saber gerir o dinheiro que Deus nos concede. A parábola dos dez talentos em Mateus 25:14-30, relata-nos que Deus abençoa os fiéis e bons servos: “... Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei...”

 

- A moeda mais valiosa do mundo

Para finalizar gostaria de pensar um pouco sobre o facto mais importante deste texto - a moeda de troca mais valiosa que alguma vez já existiu! JESUS - Ele é a moeda de troca mais valiosa que alguma vez existiu e existirá! Ele trocou a vida d’Ele pela minha e a tua vida! JESUS comprou as nossas vidas com o Seu sangue. Na realidade o seu sangue foi a moeda de troca para que nós possamos ter UMA VIDA LIVRE, abastada e ABUNDANTE. Não te esqueças de Lhe agradecer todos os dias da tua espectacular Vida!

 

Ricardo Dias, BSteen Setembro 2004