Cenas do além... a Astrologia e a Bíblia

09-02-2010 20:44

“Deixa-me lá ver o horóscopo...”. Esta é uma frase que muitas pessoas dizem quando pegam numa revista, num jornal ou quando vão à Internet. É a curiosidade de saber o que se vai passar naquela semana para as pessoas com aquele signo ou se os astrólogos realmente acertam quando fazer previsões.

Mas não é só isto! Existe uma vontade que nasce connosco de conhecer e explorar aquilo que está para além do que podemos ver ou tocar: o sobrenatural. Hoje em dia está na moda falar de anjos da guarda, búzios, das cartas de Tarot, experimentar o jogo do copo e, claro, ler o horóscopo. Existe uma infinidade de coisas mais ou menos excêntricas para todos os gostos.

Hoje a BSTEEN quer falar-te acerca da porta para este mundo obscuro do ocultismo: a Astrologia. Será que ler o horóscopo é uma coisa inofensiva? E onde é que entra Deus nesta história de signos, astros e previsões?

 

O que dizem os defensores da Astrologia

1-     A Astrologia é uma ciência?

“Ciência – Conhecimento certo e racional sobre a natureza das coisas ou sobre as suas condições de existência; consiste numa investigação metódica das leis e fenómenos”

(6ª edição do Dicionário de Língua Portuguesa – Porto Editora)

A ciência é uma coisa objectiva e universal. Ou seja, repete-se sempre da mesma maneira em todo o lado. Por exemplo, já ouviste falar da Lei da Gravidade? Se largares um copo no ar ele não vai ficar suspenso, vai cair e ficar estilhaçado no chão. Isto acontece na tua casa, na escola, na rua, na maior cidade do teu país, do outro lado do mundo, em qualquer sítio da Terra onde quer que haja um copo a cair no chão.

A Astrologia não pode ser chamada uma ciência porque falha exactamente nestes dois pontos. Não é objectiva porque as previsões não são claras nem directas, pelo contrário são muito gerais. Também não é universal porque se leres o horóscopo de uma revista dos Estados Unidos, de um site francês, de um jornal português e de uma revista brasileira vais ver que o mesmo signo tem previsões contraditórias. Em alguns casos até as datas de início e fim do singo são diferentes de revista para revista (qual seria o horóscopo certo?). Além disso tudo é dito em termos de probabilidades… pensa: se fosse uma ciência acontecia tudo tal e qual lá estava escrito para as pessoas do mesmo signo qualquer que fosse o lugar onde vivessem.

2-     A Astrologia é muito antiga, se fosse mentira já tinha terminado?

Também se mente e rouba desde o princípio e as duas coisas estão erradas. O facto de uma coisa ser antiga não a torna boa senão os ladrões eram considerados bons, o exemplo da sociedade. E, claro, há muito marketing pelo meio porque os interesses financeiros também existem. O cuidado com a apresentação e com as palavras dos astrólogos dos nossos dias consegue levar as pessoas a pensar que aquilo que eles dizem é bom e inofensivo... de outra forma as chamadas de valor acrescentado dos videntes que aparecem na TV já teriam terminado.

3-     Há muitas previsões que se cumprem?

É verdade que os Astrólogos acertam com algumas coisas, no entanto o números de previsões que não se cumprem é maior. Sempre que os astrólogos tentam fazer previsões mais rigorosas, erram. Queres ver alguns exemplos? Jeane Dixom disse que a Terceira Guerra Mundial começaria em 1958, mas nós e teu livro de história ainda estamos à espera desse dia. Ela também previu que a Guerra do Vietname terminaria a 7 de Agosto de 1966, no entanto as últimas tropas americanas a deixaram o Vietname a 29 de Março de 1971. O “horóscopo” do médico francês Marcel Petiot dizia que ele era “bem ajustado socialmente, decente e de bom senso moral… destaca-se pelo seu delicado e sensível amor à Humanidade”. Infelizmente nada disso era verdade. Marcel Petiot foi executado em Maio de 1946 por ter assassinado 27 pessoas em Franca durante a Segunda Guerra Mundial.

4-     Os astrólogos dizem que a Bíblia defende a Astrologia.

A verdade é que os astrólogos pegam em versículos isolados e distorcem o seu significado de maneira a mostrar que a Astrologia é bíblica. No entanto, sempre que encontram uma passagem que os condena simplesmente ignoram-na. A Bíblia e a Astrologia não se misturam,  vamos-te mostrar porquê.

 

O que diz a Bíblia sobre Astrologia

1-     A Palavra de Deus rejeita 100% esta prática.

Uma prova disso está em Isaías 47:13 e 14: “Cansaste-te da multidão dos teus conselhos; levantem-se, pois, os  agoureiros dos céus, os que contemplam os astros, os prognosticadores das luas novas, e salvem-te do que há-de vir sobre ti. Eis que serão como a pragana, o fogo os queimará; não poderão salvar a sua vida do poder da labareda; ela não será um braseiro para se aquentarem, nem fogo para se assentam junto dele.”

Aqui vemos que Deus condena o conselho dos astrólogos da Babilónia (agoureiros, prognosticadores) e que aquilo que eles dizem não irá salvar o povo nem a eles próprios da justiça divina que se aproximava. Podes ler mais passagens que confirmam aquilo que te dizemos (Lê em: Deuteronómio 4:19; 17:1-5; 18:9-11; II Reis 17:16; 23:5; Jeremias 8:2; 19:13; Ezequiel 8:16; Amós 5:26 e 27).

2-     Deus proíbe as práticas ocultas.

Se pensares bem, na Astrologia tenta-se adivinhar o futuro. A adivinhação é condenada por Deus por ser uma arte oculista que pode levar ao contacto com espíritos maus (demónios). (Lê em: Deuteronómio 18:9-13; I Coríntios 10:20).

3-     Confiamos em Deus ou nos astros?

A Astrologia leva as pessoas a confiar na criação e não no Criador. É como ouvir um CD e dizer que as músicas estão um espectáculo, esquecendo que para essas canções existirem houve a criatividade e o trabalho de artista ou um grupo. Deus merece toda a nossa atenção, todo nosso louvor, a honra, a glória, o primeiro lugar na nossa vida, pois foi Ele que enviou Jesus para pagar o preço do pecado que nos separava d’Ele. Foi Ele que criou todas as coisas, os céus e a terra. Ele criou os astros, não a Astrologia.

E tu? No que é que confias? Quando aparecem aquelas dúvidas como: Qual o curso que devo de escolher? Quais os amigos que devo ter? Que profissão devo seguir? Etc, etc…  Quem procuras para te orientar? Um astrólogo ou Deus? Um vidente ou a Bíblia?

Não somos robots comandados por astros, estrelas, ou pelo destino. Somos seres humanos criados por Deus com vontade própria. O facto de dizermos a Deus  para governar a nossa vida e, deste modo, dependermos da Sua vontade, é uma decisão nossa. Essa decisão vai ter consequências no nosso futuro, assim como todas as decisões que, ao longo da vida vamos tomando.

Quando entregamos o nosso futuro a Deus entramos numa aventura, com uma porta (Jesus), um mapa (a Bíblia), um caminho (viver fazendo a vontade de Deus) e um objectivo (chegar ao Céu)... Quando confiamos em Deus, o nosso caminho, a nossa vida e decisões estão nas Suas mãos. Ele conhece tudo, trabalha em favor daqueles que confiam n’Ele (Isaías 64:4) e é impossível podemos fugir da Sua presença (Salmo 139)...

Pensa nisto: Tu és único e especial para Deus e o teu futuro não é igual ao de ninguém: é só teu! Deus gosta tanto de ti quer-te revelar as coisas boas que tem para a tua vida... Mas a escolha é tua.

 

Ana Ramalho e Dário Codinha, BSteen Julho 2002

 

Bibliografia

“A Astrologia e o Adolescente”, JUMOC Brasil, Revista “Sensação” Nº24 – 3º Trimestre 1997, p.5-8;

Agostinho Soares Santos, “Falsas Ciências do Nosso Tempo”, Imprensa Portuguesa, Porto – 1989, p.31-37;

Agostinho Soares Santos, “Análise”, Imprensa Portuguesa, Porto – 1994, p.76-83;

www.chamada.com.br